Formação Ação QI PME 2020



 

 

 

 

 

A AIRV ESTÁ A SELECIONAR EMPRESAS PARA PARTICIPAR NO PROGRAMA QIPME 2020

O Programa QI PME 2020, é gerido pelo CEC/CCIC – Conselho Empresarial do Centro, enquanto Organismo Intermédio, é cofinanciado pelo FSE e enquadra-se na prioridade de Investimento (PI) 8.5 do Eixo III do domínio da Competitividade e Internacionalização do Portugal 2020. Mais especificamente, é desenvolvido na modalidade Projetos Conjuntos do Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização das PME do COMPETE 2020.

1 - Objetivos
Este programa de formação-ação, tem como objetivo intensificar a formação dos empresários e gestores para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão. Assim como dos trabalhadores das empresas, apoiada em temáticas associadas à inovação e mudança, através de:
•    Aumento da qualificação específica dos trabalhadores em domínios relevantes para a estratégia de inovação, internacionalização e modernização das empresas;
•    Aumento das capacidades de gestão das empresas para encetar processos de mudança e Inovação;
•    Promoção de ações de dinamização e sensibilização para a mudança e intercâmbio de boas práticas.

Trata-se de uma metodologia que implica a mobilização em alternância das vertentes de formação (em sala) e de consultoria (on the job) e, como tal, permite atuar a dois níveis:
Ao nível dos formandos: procura desenvolver competências nas diferentes áreas de gestão, dando resposta às necessidades de formação existentes;
Ao nível da empresa: procura aumentar a produtividade, a capacidade competitiva e a introdução de processos de mudança/inovação nas empresas.


2 – Empresas Destinatárias
São beneficiárias as micro, pequenas e médias empresas obrigatoriamente localizadas na região NUT II Centro abrangidas nas seguintes CAE:
•    Da seção A à Seção J com exceção das divisões 01,53,60 e 61 e da subclasse 10130;
•    Da seção L à seção S com exceção das divisões 70,75,77,78,80,81,86,90,91,93,94 e95.

Empresas que participaram em anteriores edições são elegíveis desde que se verifique o cumprimento de regra de auxílios de minimis.

3 – Vantagens
•    Elaboração de um diagnóstico e plano de ação;
•    Apoio na execução do plano de ação focado nas 3 áreas Temáticas a seguir descritas;
•    Consultoria individualizada na empresa, independentemente da dimensão da empresa;
•    Formação à medida para gestores e colaboradores que poderá ser realizada na empresa (intraempresa), no caso de Pequenas e Médias empresas. Para as Microempresas, a formação funcionará exclusivamente em regime interempresas, com uma média de 2 formados por empresa.

4 – Áreas Temáticas

Áreas Temática Linhas Orientadoras - Opções

Organização e Gestão
Reforçar a competitividade e a capacidade de resposta
das PME no mercado global, através da sua qualificação

•    Introdução de novos métodos ou novas filosofias de organização do trabalho;
•    Reforço das capacidades de gestão, estudos e projetos;
•    Redesenho e melhoria de layout;
•    Ações de benchmarking, diagnóstico e planeamento;
•    Melhoria das capacidades de desenvolvimento e distribuição de produtos,
     processos e serviços.

5 – Modelo de Intervenção

        Nº de trabalhadores a
abranger por empresa
Tipologia
Total Horas
Formação - Ação

Nº de Horas
Formação

Nº de Horas
Consultoria
Formação Consultoria
Micro 175 75 100 2 2
Pequena 200 100 100 3 a 6 3
Médias 275 150 125 3 a 8 3

Duração do Projeto (Previsão): 18 meses com início em 2016

6 – Financiamento e Investimento das Empresas
O apoio a conceder tem a contribuição do Fundo Social Europeu limitada a 90% das despesas elegíveis, excluindo as remunerações dos ativos empregados em formação durante o período normal de trabalho, conforme previsto na alínea f9 do nº 1 do artº 50º do RECI.
A comparticipação da empresa será assim de 10%.

Dimensão                    
                   Valor                   
Micro 585€
Pequena 690€
Média 1500€

7 – Condições de elegibilidade das Empresas:
a)    Ser uma Micro, Pequena ou Média Empresa (PME) – certidão PME, site do IAPMEI;
b)    Encontrar-se regularmente constituída;
c)    Dispor de contabilidade organizada nos termos da legislação aplicável;
d)    A atividade que exerce estar enquadrada nos CAE’s elegíveis;  
e)    Ter sede na NUT II Centro;
f)    Ter a situação regularizada face à Administração Fiscal e à Segurança Social;
g)    Não ser uma empresa em dificuldades, detendo uma situação económica e financeira equilibrada. Apresentar uma situação líquida positiva, reportada ao ano pré-projeto (2015);
h)    Não ter salários em atraso;
i)    Obedecer à Regra de Auxílio Minimis dos apoios concedidos: não pode exceder 200.000 euros durante um período de três exercícios financeiros;
j)    Garantir que na formação-ação não se incluirão ações de formação obrigatórias para cumprir as normas nacionais em matéria de formação;
k)    Garantir o pagamento do valor do projeto a suportar pela empresa (10% do valor total).
l)    Garantir a entrega do acordo de pré-adesão e documentação obrigatória.

Para mais informações sobre este projeto, é favor contactar a AIRV, através dos seguintes contactos:
AIRV – Edifício Expobeiras – Parque Industrial de Coimbrões – 3500 618 Viseu
Tel: 232 470 290  Fax: 232 470 299  Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.


Edifício Expobeiras – Pq. Industrial de Coimbrões – 3500 - 618 – VISEU

tel: 232 470 290 tm: 934 470 290 – fax: 232 470 299 – email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

CRC Viseu e NIF nº 501 339 612

AIRV 2007 © Todos os direitos reservados.